quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

As primeiras brigas do namoro

Tudo ia bem entre o casal. Apelidos carinhosos, suspiros apaixonados, sorrisinhos constantes até que…. surge o primeiro desentendimento. Eles achavam que aquilo seria impossível acontecer já que estavam tão bem. Seria um aviso de Deus falando que esse namoro não vai dar certo? Brigas não são coisas de outro mundo, acontece em todo relacionamento, mas devemos saber como lidar com elas.
A maioria esmagadora dos relacionamentos começa naquele momento apaixonado, onde ambos flutuam enquanto passeiam de mãos dadas. As árvores são de algodão doce, as casas são feitas de bolachas e os rios de chocolate. Tudo é lindo! Mas, chega o momento em que essa paixão termina. E é nesse ponto onde começam algumas brigas. A razão pela qual esses desentendimentos surgem é porque agora, depois que a poeira… digo, a paixão abaixa, nós conseguimos ver realmente algumas características da pessoa que não nos agradam.
“Mas Fê, essa paixão não é boa? Eu quero ser eternamente apaixonado por minha namorada!”
Não confunda paixão com romance. Também existe um outro detalhe: Querer se relacionar com alguém, mas continuar sendo individual.
Isso acontece quando a pessoa se preocupa com o “eu” em vez do “nós“.
“Mas eu estou certa e ele errado! Ele é quem deve me pedir desculpas!”
Quem diz essa frase também está errando. Tudo bem, o cara deu uma mancada e agora você está ai com seu orgulho ferido esperando que ele venha até você te pedir desculpas certo? ERRADO! (isso vale pra você marmanjo barbado!). Dessa forma você está pensando no “eu” e não no “nós”. O casal pode estar junto, mas seus pensamentos estão separados. Ambos precisam pensar no propósito desse namoro, ou seja, em vez de trabalhar individualmente (“eu” tenho a razão), trabalhe em conjunto (nós estamos juntos e vamos vencer essa)!
Namoro não é só flores e diversão! Existem momentos onde você é tratado também. Momentos em que você precisa ceder, dar o braço a torcer.
Exemplo:
Digamos que aconteceu um desentendimento em um casal e a mulher tem a razão na história. Ela fica irritada com a situação e acaba querendo retribuir o erro do homem na mesma moeda, ou seja, como resposta, ela o trata sem o respeito devido. O problema no entanto, é que ao ser tratado sem respeito, o rapaz deixará de tratar ela com amor. Isso vira um ciclo maligno!
O que fazer neste caso?
Alguém precisa dar o braço a torcer para quebrar o ciclo. Ainda que tenha razão, porque em um relacionamento não se observa qual dos dois tem a razão e sim como farão para vencer essa dificuldade juntos.
O foco não deve ser “pessoa que errou” e sim “erro da pessoa“. Ao tratar o assunto, não se deve condenar a pessoa que errou e sim ajudar e orientar.
O casal deve trabalhar em equipe para que ambos possam crescer juntos. Desentendimentos servirão para que se conheçam melhor. Dessa maneira, olhando para o propósito de Deus é que o casal cresce junto.
Como o ferro com ferro se aguça, assim o homem afia o rosto do seu amigo. Provérbios 27:17
Quando a mulher pega em adultério foi levada diante de Jesus, Ele não a condenou, Ele a perdoou e lhe deu a chance de não errar mais.
Não imagino Jesus dizendo: “Você tem um erro e vai pagar por isso!” Imagino ele dizendo: “Você tem um erro e eu quero te ajudar a se livrar dele”.
Tome a mesma atitude de Jesus com seu cônjuge!
Sua função como namorada(o) é levar seu cônjuge pra mais perto de Deus e é com atitudes parecidas com as de Jesus é que você fará isso.
Guarde esta frase: É melhor amar do que ter a razão.
Deus nos dê sabedoria e graça nessa tarefa de levar nosso cônjuge pra mais perto Dele.
Postado por: Juliana Welbert

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

O Reparador

 Postado por: Juliana Welbert

Olhe para o alto!

A maioria das pessoas só conhecem a Deus no fundo do poço. Sabe por que ?

Porque no fundo do poço a única saída é olhar pra cima!
   Postado por: Juliana Welbert

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Procura-se disponibilidade!

"Deus não está a procura de homens e mulheres fortes, valentes e imbatíveis. Ele não busca por um ser perfeito e inerrante. Ele quer pessoas comuns e até problemáticas, para transformá-las em fortes, valentes e imbatíveis. Pra Deus agir na sua vida você não precisa ser capaz, você precisa estar disponível!"
 
 
 Postado por: Juliana Welbert